Curiosidades sobre a música “I Miss You”, do blink-182

Autor Por Danilo Guarniero em 02/05/2016

tumblr_m32nhsTGQr1qctiido1_500

I Miss You foi o segundo single que o blink-182 lançou do disco Self-Titled (2003). Em fevereiro de 2004, a banda lançava o single que estreou em primeiro lugar na lista Modern Rock Tracks da Billboard, anunciando o sucesso que esse hit faria. Na mosca!

Gravada inteiramente acústica, esta música foi composta da mesma maneira que outro som do mesmo disco, a faixa de abertura “Feeling This“: Mark e Tom escreveram trechos separadamente (neste caso, os dois versos) e depois uniram as ideias, resultando na parte completa – o primeiro versos, composto por Mark Hoppus e o segundo por Tom DeLonge.

“A música é mais sobre a vulnerabilidade e dor no coração que você sente quando está apaixonado. Sobre quando você é um cara tentando dizer a uma garota ‘não perca tempo vindo falar comigo porque, pelo menos na minha cabeça, você já me ganhou há um bom tempo,'” – disse Tom DeLonge, explicando o significado da música e, em especial, do refrão.

O trecho sobre “Jack and Sally” foi ideia de Travis Barker

Apesar da música ter sido composta por Mark e Tom, existe um trecho que foi ideia de Travis Barker: a parte que faz referência ao filme O Estranho Mundo de Jack – “we can live like Jack and Sally if we want” – foi ideia dele, em homenagem à Shanna Moakler, que na época era sua namorada. Eles se casariam em 2004 com uma festa justamente com o tema do filme citado.

tumblr_lvreozWwz51r7u33go1_500

Tom DeLonge queria usar a ideia do Poet Anderson nesse clipe

Antes de chegar ao ponto, vamos recapitular algumas coisas… Se você acompanha os projetos de Tom DeLonge, deve conhecer o Poet Anderson, um personagem criado por Tom DeLonge e que é protagonista da série multimídia The Dream Walker. Poet Anderson é um rapaz que usa um terno e chapeu, sofre e insônia e durante seu sono, luta para escapar dos terríveis Night Terrors.

Se você for dos mais atentos, deve ter percebido que esse personagem, porém, não surgiu agora na imaginação de Tom DeLonge. Ele já vem sendo utilizado há bastante tempo… lembra desse short film do Angels & Airwaves, de 2007, com dois personagens bobos vestindo ternos e chapéus? Parece familiar?

Mas, na verdade, essa ideia dele (pelo menos o conceito do personagem) foi concebida na época pré-hiato do blink-182, por volta de 2003. Ele já contou que teve essa ideia enquanto em um hotel, em Paris, na época que o blink-182 vivia seu auge. Claro, o nome Poet Anderson ainda nem existia, mas o personagem em si já estava criado.

Agora sim, voltando ao clipe de I Miss You. O clipe mostra os três tocando em uma mansão mal assombrada e foi filmado no dia 17 de dezembro de 2003. Entre os elementos, que remetem aos filmes dos anos 1930, estão as vestimentas características, Mark Hoppus tocando um contrabaixo, de pé – com o clipe foi gravado em diversos takes, Hoppus precisou colocar super bonder nas pontas dos dedos para evitar machucá-los.

A roupa que Tom escolheu para usar foi um terno escuro e, adivinha só, um chapéu. Exatamente como a ideia de seu personagem. Infelizmente, porém, o pessoal da equipe achou que não seria uma boa ideia, pois ele cobria parte da iluminação que dava um contraste com seu rosto, segundo o próprio Tom conta no vídeo do making of do clipe:

Apesar disso, em um dos trechos Tom DeLonge aparece de chapéu:

tumblr_lh1e45gW4T1qh1svho1_500

A música foi inspirada na música “The Love Cats”, do The Cure

Ela foi inspirada em uma música do The Cure e, no mesmo disco, existe uma participação especial do próprio Robert Smith, vocalista da banda, em All Of This. Bem legal, né? The Cure é uma forte influência para os três, mas especialmente para Mark Hoppus, que até tinha uma banda que fazia covers antes do blink-182 existir (você pode ouvir aqui).

Tom DeLonge estava ouvindo à música “Love Cats” certo dia e achou que seria legal fazer uma música totalmente acústica, usando baixo acústico e bateria com baquetas de escova. E foi exatamente o que fizeram com I Miss You.

Se você ouvir à música do The Cure (no final do post há o clipe), dá para perceber que o refrão diz “we missed you, hissed you” de uma maneira que provavelmente inspirou diretamente o refrão da música na parte em que Hoppus canta “I miss you” com eco.

Post recomendado: Por falar nisso, você já ouviu a parte do refrão de I Miss You isolada do resto da música? É um pouco bizarro e assustador. Recomendo o post sobre as coisas que você nunca tinha notado em músicas do blink-182 ;)

Ainda sobre I Miss You, Tom DeLonge disse que essa música era meio que a banda se rebelando contra o lado mais pop do Blink, que eles tiveram por um bom tempo. “Queríamos fazer algo que fosse um pouco mais obscuro, atmosférico, e acho que as pessoas devem ter se surpreendido com esta quando ouviram pela primeira vez.”

Aliás, não foi somente na música que veio a inspiração, mas Mark Hoppus também optou por usar um contrabaixo de pé por influência do clipe oficial dela:

Confira mais curiosidades sobre o blink-182:

Curiosidades sobre o Box Car Racer, o começo do fim do blink-182

Especial Self-Titled: fatos sobre o último disco do blink-182 antes do hiato

Curiosidades sobre o disco Enema Of The State