Uma história verdadeira sobre o blink-182, por Mark Hoppus

Autor Por Mona em 26/08/2012

Mark Hoppus postou em seu Google+ uma história sobre a performance histórica no EMA’s de 2001, e sobre Jerry Finn.

Esta é uma foto de um dos melhores ser humano que eu já conheci. Jerry Finn. Ele produziu todos os álbuns do blink-182, desde o Enema of the State até o Untitled, e faleceu em 2008. Jerry era uma das pessoas mais gentis, talentosas e engraçadas que já andaram na Terra. Ele ajudou o blink-182 a ser o que é hoje. Tirei essa foto em um jato privado que nossa gravadora fretou para que fôssemos para o MTV European Music Awards em 2001. Nós voamos para Frankfurt, na Alemanha, fomos para o hotel, dormimos algumas horas, fizemos a passagem de som, e fomos direto para a cerimônia de premiação. Para nossa completa surpresa, ganhamos o prêmio de melhor banda de rock, batendo bandas como U2, Linkin Park, Limp Bizkit e Crazy Town. Também tivemos a honra de fechar o show com uma performance ao vivo de First Date. Planejamos tudo por algumas semanas, e achamos que seria engraçado usar os personagens do vídeo. Já que pedimos, a gravadora providenciou alguns figurantes para o show. Caras fantasiados, casais de idosos se perseguindo em andadores, e um velho ônibus Volkswagen. Tudo custou caro, fomos em um jato com nossa equipe e esposas, contratamos figurantes, alugamos um ônibus, e montamos tudo, afinal o show seria transmitido para bilhões de pessoas ao redor do mundo, e com certeza todos os esforços, tempo e gastos valeriam a pena. Entramos no palco para nossa grande performance de fechamento. Ali G nos anunciou, Travis começou e nós o acompanhamos. Infelizmente, uma das guitarras usadas anteriormente pela Depeche Mode estava com a frequência programada com a mesma da guitarra de Tom. Depois da introdução, sua guitarra foi cortada completamente pelo resto da música. Então, nossa triunfante performance de fim de show caiu aos pedaços. Enquanto Travis e eu tocávamos uma versão em baixo e bateria, Tom continuou cantando, esperando desesperadamente que algo acontecesse e sua guitarra fosse ligada novamente, ou que o tempo parasse completamente e nós pudéssemos desaparecer. Nada disso aconteceu. Então nós voltamos para o avião e voamos de volta para casa. Jerry riu de nós durante todo o trajeto. História verdadeira.

 

O vídeo da performance desastre, você vê abaixo.