Tudo sobre o fim do Plus 44

Autor Por brunobld em 16/02/2009

Nesta coluna falarei brevemente dos fatos que acarretaram o fim do +44 e principalmente a que fim levou os integrantes da banda.

O Plus 44 acabou, como confirmado na Modcam de domingo. Isso é relativamente contraditório, no sentido de que queríamos tanto um show do blink-182 no Brasil e então “nasceu” o +44 e o sonho de ao menos ver Mark e Travis no Brasil voltou à tona depois que o próprio Mark confessou em entrevista que viria a América do Sul. Mas agora o blink-182 volta e eu sinceramente achava, ainda que com pouca esperança, que o +44 continuaria (assim como o AvA continua COM TUDO, por sinal) a ser uma banda.

Mas pensemos: desde 6 de agosto de 2007 o Plus 44 não dá as caras aos fãs, quando eles cancelaram a turnê européia (que segundo rumores, depois dela eles voltariam ao estúdio, gravariam um álbum novo e depois viriam para a América do Sul). Depois, em 23 de outubro de 2007 Mark postou uma foto em seu blog assinando com a então gravadora da banda, a Interscop Records para supostamente gravar o segundo álbum. E então os meses passaram, passaram e passaram… E em 25 de maio de 2008 o Mark afirmou que o álbum do +44 estava em produção e que havia mais de 20 de demos para o álbum. No dia 30 de julho de 2008, quando Travisd Barker fora entrevistado pelo site Metromix sobre seu projeto paralelo com seu amigo DJ-AM, perguntado sobre o +44 ele disse algo do tipo: “nós seremos mais produtivos em estúdio (ou seja, talvez aqui eles já estavam em estúdio como +44, mas pararam para terminar esses projetos) depois que eu terminar de gravar esse álbum e depois que o Mark terminar de gravar os dois álbums que ele está produzindo este ano“.

Bem, após a queda do avião e toda aquela história que foi ligada na coluna “A volta do blink-182?” que foi confirmada  no domingo passado (sem ser nesse, óbvio), ou seja, a volta do blink-182. Houve a confirmação não-oficial (não feita pela gravadora ou pelos membros da banda) feita por Tom Delonge na modcam sobre o fim da banda, que talvez já fosse esperado por muitos fãs do +44, tamanha a enrolação e quem sabe aí até falta de respeito (de certa forma) por parte dos caras.

Mas enfim, cada um tem seu projeto:

Mark Hoppus: agora não se sabe se ele terminará mesmo seu álbum solo, pois ele está em estúdio com o blink-182. Talvez também, o álbum do +44 seja o único álbum lançado esse ano com a assinatura de produtor de Mark.

Travis Barker: ele já conseguiu o que queria: gravar o álbum com DJ AM e fazer shows. Ele também está em estúdio. Talvez ainda não esteja gravando as baterias, mas com certeza deve estar compondo e ajudando na produção do novo disco do blink-182.

Shane Gallaher: em 2006, Shane deixou sua antiga banda, o The Nervous Return para se juntar ao então novo projeto de Mark e Travis, o +44. Em 2007 (se não me engano) ele entrou para o Mercy Killers para se tornar o segundo guitarrista da banda. Em 2008 ele entrou na banda Scrimmage Heroes que recentemente lançou um novo EP. No fim, Shane continua com o Mercy Killers e o Scrimmage Heroes.

Craig Fairbaugh: em 2006, Craig foi chamado por Travis para se juntar ao seu novo projeto, o +44. Após ir ao estúdio e tocar por cerca de alguns de duas horas (pelo que me lembro) ele entrou na banda. Em 2008, Craig entrou na banda Juliette and the Licks como segundo guitarrista e backing vocal. A banda JTL acabou em janeiro deste ano. Portanto, agora Craig continua apenas com o Mercy Killers.

O Plus 44 com certeza vai deixar saudades. A banda tinha um som bastante ‘acessível’ e seu único álbum, assim como o do Box Car Racer, foi ótimo em todas as músicas, não tendo nenhuma que não fosse amada pelos fãs. Mas enfim, o blink-182 voltou e isso foi o verdadeiro motivo para o fim do da banda, o motivo que de fato foi o estopim para que isso acontecesse ou até mesmo uma boa desculpa (e uma boa hora) para terminar mesmo depois de todo esse tempo sem dar pelo menos um “oi” aos fãs. E então, noi final da história nós damos “tchau”.

Espero que tenham gostado. Um grande abraço!

Hugo.