Travis fala sobre seus solos na turnê.

Autor Por Danilo Guarniero em 30/07/2009

O Travis falou um pouco sobre seus incríveis “solos voadores” que ele vem fazendo nessa turnê.

Confira abaixo a matéria publicada no site da MTV americana:

Na noite de ontem, durante o show do Blink-182 em Vancouver, Travis Barker finalmente revelou a versão completa do seu solo giratório e que desafia a gravidade

Não é necessário dizer que foi épico. E valeu a pena esperar.

Uma semana atrás, durante o show no Forum em LA apenas para amigos, Barker havia feito o habitual – sua bateria se levantou, indo de um lado para outro e virando de cabeça para baixo – e filmagens de câmeras tremidas surgiram. Barker fez uma pequena versão do solo durante os dois primeiros shows em Las Vegas, já que o local era muito pequeno para fazer a versão completa.

Então, finalmente ontem, com uns 15.000 fãs gritando, em um local grande o suficiente para a sua brincadeira, Travis mostrou ao público o que eles estavam querendo: um solo de 3 minutos girando 360 graus.
Quando a MTV News estava em Vegas, no início da turnê, nós perguntamos para Barker sobre a façanha. Ele vem fazendo isso há anos.

“A idéia aconteceu há um mês atrás. Alguém veio tipo, ‘O que você vai fazer para o solo de bateria?’ E eu estava tipo, ‘Uh-oh.’ Mas eu estava pronto para o desafio,” Barker riu. “A primeira vez que eu fiz isso, tinha fogo em volta de mim, e o kit estava girando. Da segunda vez, eu fui de cabeça para baixo – e de cabeça para baixo é uma das coisas mais desconfortáveis que você pode fazer. Então, esse foi como, ‘Como você pode me fazer ainda mais desconfortável, de lado ou me fazer voando no ar?’ Então, eu deixei os técnicos arrumarem as coisas, e eu só vou lá e toco bateira.”

“É como se o set do Travis ajustasse um precedente que ele que aumentar toda vez.” Mark Hoppus adiciona. “Ele fez isso por conta própria.”

E enquanto o solo de bateria é incontestávelmente uma das melhores partes do set do Blink, não foi a única coisa anti-gravidade que a banda estava planejando. “Vou ser honesto com vocês, o solo de bateria nem foi a primeira idéia,” Tom DeLonge disse. “Lembram dos solos de vocal que nós vamos fazer, naquele mesmo equipamento?”

“É, nós vamos girar, ir para cima e para baixo, virar de ponta-cabeça e fazer escalas de vocais.” Hoppus respondeu, antes de parar e fazer um aquecimento vocal. “Sabe, apenas coloque o cinto e cante.”

Claro, Barker teve que ficar ter uma vantagem. Mas no final, parece que todos eles fizeram a escolha correta.