Travis fala sobre o futuro do blink-182

Autor Por Wiu Eduardo em 24/03/2015

A semana passada foi indescritível pra todos nós, pois a tempos aguardávamos a volta do blink aos palcos. E claro, o Action182 esteve presente em dois dos três shows!

Veja fotos aqui.

E antes da última apresentação do fim de semana, que aconteceu no Musink Festival, Travis Barker deu uma entrevista exclusiva para a Billboard. Em inglês, aqui.

A entrevista é bastante empolgante, e mostra Barker muito animado com tudo o que vem acontecendo e principalmente com o blink-182.

travis-barker-musink-festival-cars-action182

Leia a entrevista traduzida agora:

Qual foi a sensação na quarta-feira, finalmente tocando as músicas do Blink?

Oh, foi tão divertido, porque você está em uma sala ensaiando por quatro semanas e sei como isso soa, e sei como é bom o clima que está acontecendo, ninguém mais poderia faze-lo. Então está finalmente legal, “Ok, nós ouvimos Trav falar sobre isso, ouvimos Mark falar sobre isso, nós apenas testemunhado isso.” Fãs também sinto que pensam da mesma maneira. Em San Diego, durante o bis, os fãs estavam cantando “Skiba, Skiba.” Foi incrível. Eu estou feliz que fizemos a eles também, porque esta é a galera pra quem a gente saiu na frente pela primeira vez.

Você ficou surpreso com tudo pela forma como as pessoas foram receptivas à programação do show?

Ele [o show] saiu exatamente como eu pensei que seria. Foi definitivamente uma grande sensação de saber que o que eu estava sentindo foi tranquilizada pela resposta do público e pelo feedback através da Internet e redes sociais.

Isso o permite respirar mais tranquilo aqui no Musink já que você tem muito a fazer?

Sim, isso definitivamente me faz sentir-se bem porque eu estou trabalhando em dobro, tocando com Yelawolf também, então eu realmente queria ser como, “O conjunto Blink eu tenho com os meus olhos fechados e agora deixe-me concentrar em Yelawolf,” porque eu estive passando as últimas horas aprendendo todas as músicas para Yelawolf. Tocamos juntos um pouco, mas às vezes ele vem tipo, “Eu toquei duas novas canções,” ou, “eu não quero tocar essa música agora.” Por isso, foi legal posso me concentrar nisso também.

Esta é realmente a noite Travis, como você está produzindo o evento e tocando com Yelawolf e Blink?

Para mim, tudo aqui, vendo todos os carros, Pegasus, que tem alguns dos carros mais surpreendentes – 100.000 para 200.000 passeios – e vendo Corey Miller e todos os meus artistas favoritos de tatuagem, a banda que eu estou produzindo, aqui, Yelawolf, que é como meu irmão do sul, e depois, claro Blink. E, em seguida, toda a vez que estou em San Diego, Tim Armstrong está no telefone comigo tipo “Trav, é incrível. Nós não poderíamos estar mais empolgados“. Abrimos uma nova sala desta vez para tocar e o local é cem vezes melhor. Tocando no Hangar em vez de tocar na caixa de metal que tocamos, a qualidade do som é boa, você pode colocar o dobro de pessoas. Foi muito bom e até me fez antecipar mas ouvindo Tim dizer, “Nosso show foi incrível, isso é tão legal, Trav. Todos nos trataram bem, nós não poderíamos estar mais felizes“. Isso ainda vai longe porque quanto mais eu me esforço aqui, cuidando de quem me preocupo, meus amigos de bandas tocam também, ou me fazem o favor de vir e mandar bem.

Você faria isso de novo no ano que vem?

Sim.

Assim, no próximo ano, você terá um restaurante Crossroads Kitchen, para o qual você é um investidor, aqui?

Eu gostaria. Crossroads será no Coachella comigo, [chefe] Tal [Ronnen] vai estar lá, cozinhando para AC / DC e eu e algumas outras pessoas lá.

Com quem você irá tocar no Coachella?

Eu estou tocando com Run The Jewels e um DJ chamado Deorro com quem eu fiz uma gravação. Eu estou fazendo o dever em dobro em ambos finais de semana.

Você vai estar comendo com AC / DC?

Espero que sim, seria incrível.

Qual seria a sua escolha de refeição vegan com AC / DC?

Talvez almôndegas, as almôndegas vegan deles, não há nada que se compare. Seria legal. Vai ser muito divertido.

Quanto divertido é apoiar outros músicos e não ser o ponto principal?

Oh, eu amo isso. Na verdade, antes de Coachella neste fim de semana eu toco com Kid Ink, David Guetta e Skylar Grey no Wrestlemania. Que acabou de aparecer, de modo imediato, por isso amanhã todo o meu foco vai para aprender as músicas. Então, eu tenho quatro dias para aprender, e em seguida, ir direto para o trabalho no Coachella. Mas eu amo isso. Eu fico tão cansado. Eu adoro tocar com Blink, eu adoro tocar com Yelawolf, eu nunca estou entediado com eles, mas eu gosto de alguém me jogar uma um desafio tipo, “Você tem 24 horas para aprender isso.” Isso é incrível.

Você já assistiu Wrestlemania?

Vejo o tempo todo.

Quem foi o seu favorito crescendo?

Rowdy Roddy Piper, George “The Animal” Steele foi incrível, Hulk [Hogan] era narcótico, Andre [The Giant] era narcótico, os Bulldogs britânicos foram narcótico, Junkyard Dog. Ele estava andando perto de mim, que era a única luta que eu podia ver, o meu pai sempre me levou lá porque ele estava em San Bernardino, mas ele passou perto, ele estava cheio de suor e eu toquei nele. E eu fiquei tipo, “Eu toquei Junkyard Dog“. Isso foi louco.

Seu pai o levou a uma luta de wrestling, o quão legal é para que você poder tocar no Wrestlemania agora adulto?

É a melhor sensação do mundo. O meu pai, quando eu era criança, ele me disse, “Trav, você nunca fará uma tatuagem, ou eu vou chutar você  pra fora de casa.” Agora meu pai está em um festival de tatuagem que eu gerencio com tatuagens. Ele tem tatuagens combinando, ambos temos Pal, porque eu o chamo de Pal e, em seguida, ele tem um F, de Famous. Ele tem um par de tatuagens por isso é incrível como as coisas acontece.

Você para onde o blink vai depois disto?

Nós não sabemos – há conversas sobre muitas coisas. Falamos de talvez gravar um álbum, há conversas de fazer uma turnê com A Day To Remember, então vamos ver o que acontece.

Aqueles “Who The Fuck is Matt Skiba” camisas foram incríveis!

O baixista do Bad Religion estava vestindo uma dessas na última noite – foi ótimo. E, em seguida, a primeira noite do vocalista dos Interrupters, Aimee [Allen], estava usando uma. Todo mundo tem sido muito bacana apoiando.

Também é legal quando você pode zombar dela, não é?

Sim, não é tão sério, é legal.