Travis Barker e Yelawolf: parceria difícil de igualar e impossível de fingir

Autor Por nath em 10/11/2012

Confira abaixo a tradução da matéria feita pela a Billboard contando detalhes sobre a parceria entre Travis Barker e Yelawolf:

O baterista do Blink-182, Travis Barker, e o rapper do Alabama, Yelawolf, certamente dividem algumas paixões: hip-hop, tatuagens, músicas rápidas e agressivas e moda – Yelawolf dirige sua própria linha de roupas, Country Fresh, através da Famous Stars and Straps, marca de Barker. Até recentemente, os dois artistas também dividiam o mesmo empresário, Paul Rosenberg (Yelawolf assinou com Rosenberg e Shady Records e  Travis foi por muito tempo representado por Rosenberg). Então, dividir um EP, não deveria ser uma surpresa.

No dia 13 de novembro, a dupla vai lançar o “Psycho White”, uma compilação variando de reggae-rap para mosh-pit hip-hop até um quase dubstep, tudo em apenas 5 músicas. O projeto será lançado através da LaSalle Records/Killer Distribution de Barker. Enquanto a música frequentemente explode com intensidade, não poderia ter sido um processo mais casual. E Yelawolf e Barker pretendem manter dessa forma.

Apesar de  Barker ser um símbolo do punk-rock, quando criança, ele tocava álbuns de Whodini, Beastie Boys, Slick Rick e Doug E. Fresh ao mesmo tempo que tocava ao som de Master of Puppets. Com uma notoriedade suficiente por parte do Blink-182 em sua bagagem (a banda já vendeu 13,6 milhões de álbuns, de acordo com a Nielsen SoundScan), ele começou a produzir faixas de hip-hop para artistas como T.I. e Paul Wall.

Há três anos, o empresário de Barker fez com que ele entrasse em contato com álbum “Trunk Muzik” de Yelawolf. “Ele disse, “Dá uma conferida nesse cara. Ele parece com você, mas é um rapper’,” Barker relembra. “Eu achei que ele era muito ridículo”. Uma semana depois, os dois se encontraram na Rob Drydek’s Fantasy Factory em Los Angeles. Conversando sobre trabalho, Yelawolf assoviou uma melodia que grudou na cabeça de Barker. Naquele mesmo dia, Travis adicionou uma batida à música e a primeira faixa da dupla estava em progresso.

Os dois ficaram amigos rapidamente e começaram a gravar faixas sempre que se encontravam na mesma cidade, hesitantes em apontar para qualquer direção musical definida. Na tour de Lil Wayne em 2009, “I Am Music”, Yelawolf se encontrou com Barker, que estava participando da abertura dos shows. “Ele disse que queria uma música com uma energia muito forte. Eram quatro da manhã e todos estavam largados no lobby do hotel,” Barker diz. “Eu tinha um estúdio portátil. Fui para o meu quarto e ali mesmo gravei a bateria de “Push ‘Em” (primeiro single do “Psyco White).

As sessões de improviso, Yelawolf diz, nunca foram forçadas. “Mesmo que eu e ele nunca tivéssemos escutado a música um do outro antes, nós apenas sabíamos”, ele afirma. “Nós tínhamos uma visão parecida”. Yelawolf participou do álbum solo de Travis, “Give The Drummer Some” e Barker o ofereceu uma linha própria de camisas, unindo o que o rapper nascido no Alabama chama de “a merda da minha cidade do interior com a merda do punk-rock da costa oeste dele”. Por isso tudo, as faixas ofensivas de “Psyco White” não foram esquecidas.

A estréia de Yelawolf em uma grande gravadora com o álbum “Radioactive”, o empurrou para o sucesse em 2011, mas o deixou insatisfeito (o álbum alcançou a posição de número 27 na Billboard 200 e vendeu 164 mil cópias). “As asas de criatividade deste álbum foram cortadas muito cedo”, ele diz. “Essa foi a primeira e última vez que me viram agindo sob restrições de outras pessoas”. Mas suas frustrações reabasteceram sua paixão para o “Psyco White”.

No início deste ano, a dupla trabalhou para terminar o EP e programou o lançamento para ocorrer junto com a Country Fresh, linha de Yelawolf. As cinco músicas sugerem uma fraternidade criativa – Barker programou as batidas e a percussão equilibradamente com o fluxo explosivo de Yelawolf, como pode-se ouvir no single “Whistle Dixie”. O entendimento musical entre os dois é difícil de igualar e impossível de fingir.

Apesar da dupla ter alguns shows na Califórnia e uma participação na Warped Tour marcada para 2013, eles não tem planos para uma turnê maior. Para Barker, que disse estar gravando um EP de Natal com o Blink-182, “Psyco White” parece ser mais um projeto divertido no meio da carreira deles.

Para Yelawolf, o EP significa algo mais: “Este é o meu primeiro passo em direção à uma liberdade pura e verdadeiramente artística”, ele diz. “E isso é maravilhoso”.