nome da noticia

Sobre

O ano era 2003. Tom DeLonge, Travis Barker e Mark Hoppus ainda colhiam os frutos do estrondoso sucesso alcançado pelo blink-182 em 1999, com o lançamento do álbum Enema Of The State. Quatro anos após terem provocado a ira de fãs acaloradas dos Backstreet Boys com a paródia da boyband no videoclipe de “All The Small Things”, o blink-182 começou a emplacar os singles de seu álbum homônimo.

À época, os amigos Bruno Clozel e Marlon Constante – com 15 e 17 anos, respectivamente – viviam a fase mais intensa enquanto fãs do trio de punk rock. Entre lançamentos de singles como “Always”, “Down” e “I Miss You”, a dupla não se conformava com a pouca quantidade de matérias, novidades e imagens do blink-182 em páginas nacionais, com conteúdo em português. Além disso, eram poucos os sites brasileiros dedicados ao blink.

Em 05 de dezembro de 2003, Bruno e Marlon lançaram o Action182: um site com a proposta de oferecer ao público brasileiro o máximo possível de conteúdo sobre Tom, Travis e Mark. A escolha do nome não foi aleatória. “Action” era o nome da demo de um dos maiores sucessos já lançados pela banda, “Feeling This”. A dupla começou traduzindo notícias de sites estrangeiros, além de digitalizar páginas de jornais e revistas (nacionais e internacionais) e fazer tudo o que fosse possível, até mesmo o praticamente impossível, para atualizar frequentemente o Action182. Assim, o site foi conquistando, de forma crescente e constante, a credibilidade dos visitantes.

Bruno contou com a ajuda de Marlon apenas nos 2 primeiros anos do site, mas optou pela continuação desse trabalho, que tomou proporções inesperadas e atingiu números surpreendentes. Já são quase 9 anos completos de Action182 e, mesmo com o período de hiato do blink, entre 2005 e 2009, o site continuou crescendo.

E cresceu tanto, a ponto de ter se tornado um portal sobre o blink-182: o maior portal da banda em Língua Portuguesa, que pretende ser referência do trio de punk rock não só para brasileiros, mas para fãs e internautas do mundo inteiro.

Por Nina Scafutto – Jornalista