Sessão Nostalgia

Autor Por brunobld em 05/12/2008

Como estamos praticamente no fim do ano e hoje é aniversário do site, preparei uma matéria sobre uma revista antiga que eu tenho aqui em casa publicada no dia 12 de dezembro de 2003 pela revista Capricho. Também disponibilizei algumas fotos das folhas da reportagem (Que vocês podem ve-las no final da matéria).

Londres Exclusivo! Blink 182 “Paramos de fazer m…”.

“Os trintões do Blink182 ainda adoram falar bobagens e fazer gestos obscenos. Mas avisam que pararam de “fazer m***a” para virar uma banda séria.”.

Toda vez que lemos uma explicação do enorme sucessor do Blink182 entre os adolescentes, não dá outra: são caras que enriqueceram porque se negaram a crescer. Explicação simplista, claro. É verdade que a marca de Tom Delonge, Mark Hoppus e Travis Barker, todos na casa dos 30 anos, é a temática jovem das letras. Eles escrevem como se ainda tivessem 13, ás vezes como moleques zoeiras. Mas de uns tempos para cá eles têm falado de coisas punk, tipo suicídio e de como é duro sobreviver a um Natal que mais parece um Dia das Bruxas. -“Transformamos toda a energia que usávamos sendo ridículos em algo artístico”, disse á CAPRICHO o vocalista Tom Delonge, pouco antes de entrar em ação num show em Londres. Mas isso não quer dizer que os palavrões e as piadas vão sumir. ”Não conseguiríamos deixar de ser nós mesmos”.

Nas páginas 22 e 23 seguem a matéria com uma entrevista, todas respondidas pelo Tom. Falam sobre as letras antigas, a mudança da banda, sobre a preocupação do mesmo, sobre os fãs atuais e antigos, sobre shows, o relacionamento entre eles, símbolos da banda, um pequeno release do show em Londres no dia 5/12, e também sobre a possível vinda deles aqui para o Brasil. Que de fato não ocorreu. Abaixo fiz um resumo sobre a coluna em que a revista fala sobre o show. Só para termos o gostinho de como seria aqui no Brasil. Segue abaixo:


Blink ao vivo!
Londres, 5/12

O show aconteceu em Wembley Arena, em Londres, no dia 5, os adolescentes bebiam muitos refrigerantes, pois era proibida a venda de bebida alcoólica e consumo do mesmo lá dentro. Além de censurarem o álcool, fizeram o mesmo com os hábitos de fumo, fotos e “flutuar” por cima da galera nos shows. Os jovens aprontaram o que puderam na fila de entrada. Sob um frio de 5ºC os fãs se espremiam e viravam latas de cerveja o mais rápido que podiam. Os ingressos se esgotaram em menos de 15 minutos, cinco meses antes do show!O custo deles foram 23 libras (tipo R$120), desfilaram seus maiores sucessos, tanto do CD novo, como os hits mais velhos, como Dammit, What’s My Age Again e, claro, All the Small Things. Além das dancinhas e piadas comumente feita por eles. Inclusive antes de tocarem Carousel, Mark reclamou de um cheiro ruim ao redor de Tom-E algumas caretas-mais isso não comandou o show. Teve músicas bem executadas, e novos arranjos. E a matéria termina com “Os trintões do Blink estão crescidinhos”.

Logo depois na última página da matéria sobre o Blink182, tem uma outra coluna falando sobre alguns fãs entrevistados na hora do show. Quatro deles falaram que gostaram muito do show, entre eles havia uma banda não conhecida inspirada no som, três skatistas, e uma garota vestida igual ao bob esponja!(risos).

É isso espero que tenham gostado dessa nostalgia! É sempre muito gostoso lembrar de coisas antigas dos nossos favoritos. Não é?

Matéria retirada da: Revista Capricho Edição nº955 12 de dezembro de 2004. Editora Abril

OBS:NÃO DISPONIBILIZEI FOTOS DA PÁGINA 22,23,24 PORQUE FICARAM DE PÉSSIMA QUALIDADE.

Espero que tenham gostado, caso eu consiga melhores fotos das páginas que faltaram, eu as coloco aqui em outra oportunidade. Feliz Aniversário ao site, muitos anos de vida, companheirismo, amor e competência para que possamos continuar fazendo parte dessa família maravilhosa “Tom, Travis e Mark”.