Relembre quando Mark Hoppus entrevistou o Tom DeLonge e Angels & Airwaves em seu programa

Autor Por Danilo Guarniero em 14/09/2015

IRVINE, CA - MAY 16: Musician Mark Hoppus of Blink-182 poses backstage at the KROQ Weenie Roast Y Fiesta 2015 at Irvine Meadows Amphitheatre on May 16, 2015 in Irvine, California. (Photo by Gabriel Olsen/Getty Images for CBS Radio Inc.)

Alguns anos atrás, Mark Hoppus tinha um programa na Fuse junto com a humorista Amy Schummer chamado “A Different Spin With Mark Hoppus” (que acabou virando Hoppus On Music um tempo depois).

Tirando a vez em que o Ozzy Osbourne desdenhou de Justin Bieber soltando o já clássico “who the fuck is Justin Bieber“, talvez a participação do Angels & Airwaves tenha sido a mais comentada pelos fãs, pelo óbvio motivo de ser a banda paralela do Tom – ou, nas palavras do próprio Hoppus antes de começar a entrevistá-los, a banda com a qual DeLonge está o traindo.

Sobre uma entrevista estranha

“Na verdade, Tom e eu tocamos juntos na banda blink-182, então essa entrevista com sua outra banda não será estranha,” é como Mark começa a conversa. Isso foi em 2011, ano em que ainda tínhamos o blink-182, mesmo com Tom DeLonge ocupado com os projetos LOVE part I e II do AVA, com filme e dois discos.

mG13zL

“Nem vai ser esquisito… vai?”

Nessa entrevista, eles falaram bastante sobre o projeto LOVE, tanto os discos como o filme. Tom comentou como esse longa-metragem foi produzido em 4 anos e com orçamento baixo, como eles montaram uma nave espacial literalmente no quintal da mãe do diretor (já postamos aqui sobre isso).

Aliás, se você ainda não assistiu o filme LOVE, vale a pena dar uma conferida nessa viagem muito louca da cabeça de Tom DeLonge na Netflix, pois está disponível por lá!

Sobre Tom DeLonge ser uma pessoa estranha

Mark perguntou para o Tom qual assunto ele gostaria de abordar depois de LOVE, que foi basicamente sobre conexões humanas e consciência, e o guitarrista responde que gostaria de tratar sobre sonhos, experiências de quase-morte e coisas relacionadas a isso.

Bom, quatro anos depois ele lançou o “The Dream Walker” e continua a série que iniciou ano passado com “Poet Anderson: …Of Nightmares“, que possuem essa mesma temática que ele cita na entrevista.

v10PaA
 

Depois desse assunto o Mark soltou um “cara, você é tão estranho” – sim, nós sabemos – e contou que o guitarrista sempre foi assim sobre teorias de conspiração. Daí ele perguntou para o pessoal do Angels & Airwaves qual foi a vez que ele mais pirou na batatinha sobre esses assuntos. Devem ter sido tantas que eles nem sabem por onde começar.

David Kennedy começa: “teve uma vez que ele começou a contar sobre uma batalha intergalática entre as pessoas de 52 milhões de anos no futuro e as de 48 milhões de anos no futuro. De alguma forma eles se encontraram através de um caleidoscópio, um prisma, através do qual eles batalham,” diz Kennedy. “Ele acredita cegamente nessas coisas”.

m2g6jq
 

E David complementa: “e sobre o Pé Grande ter sido encontrado em Palo Alto?” Matt Wachter concorda dizendo que ele entrou na sala falando pra todo mundo “eles encontraram, eles encontraram,” mas acontece que os policias que supostamente teriam encontrado foram demitidos por mentirem, e Tom usa como sua defesa.

Ilan Rubin, que estava quieto até então, comentou “não sei se o Tom disse isso para vocês, mas ele me contou onde Atlantis fica. Com exatidão.” 

“Se você tiver umas quatro horas pra gastar, Tom vai te contar tudo o que você precisa saber. De verdade,” ironiza Mark.

Sobre quando Tom DeLonge conheceu o presidente Obama

Mark Hoppus muda a pauta, pedindo para Tom contar sobre a vez em que conheceu o presidente Obama e pediu para acrescentar o fato de Obama gostar da banda deles (o blink-182, no caso).

Tom contou que tem um amigo que trabalha diretamente com Barack Obama, presidente dos EUA, na Casa Branca. Uma vez, DeLonge ligou para esse amigo durante uma turnê do Blink e teve a chance de visitar a Casa Branca. O guitarrista contou que estava no corredor e viu Obama chegando enquanto ele e seu amigo Marvin estavam juntos. “Então, o Obama sabe que eu sou amigo dele, que é amigo do presidente – somos amigos mútuos agora, talvez? Ok, quase,” disse. Ele complementou que quando o presidente chegou perto, disse “ei, esse é seu amigo! Nós gostamos da sua música e o que você faz”.

O que mais chamou atenção de Tom, porém, foi ver como Obama é uma pessoa feliz e carismática, mesmo com o “monte de guerras, pessoas morrendo e essas coisas.”

Tom contou também que perguntou para esse amigo se o Obama nunca chegou pra ele e disse que se arrependeu de ter se candidatado ou disse algo como “por que eu me meti nisso?”, e ele disse que não. Mas ele contou que, duas semanas depois de sua posse, ele estava na Casa Branca e chamou Marvin em sua sala só para dizer “eu sou presidente dos Estados Unidos da América!”

 

yw8R1P
 

Assista abaixo à entrevista completa: