Que ano é hoje?

Autor Por Fernando Belucci em 28/02/2012

Ainda tem muita gente que insiste em “tudo tem seu tempo”. Okay, realmente há coisa que tem… como a lambada (ufa), o pagode de ninguém tocando no fundo (ótimo) e até o cine (Action WINS). Mas com certeza, Blink-182 não é uma dessas.

Começo falando disso pois vi um comentário sobre o novo clipe do Blink estar nas paradas da MTV com a frase título no corpo. Oras, que ano estamos? Estamos no ano que as pessoas reclamam e não fazem nada. De bandas que forçam ser divertidas, mas na verdade são só cascas sem conteúdos. De jovens que não ligam mais para as letras, mas sim para o tênis roxo, a chapinha e o grito de “SOU ATITUDE”.

Bitch, please! Não se grita atitude, se conquista! Blink nunca forçou isso, por isso está até hoje com público fiel e atravessando o tempo. Poucas bandas de sucesso na mesma época mantém tanta força: Smash Mouth, Sugar Ray… eram sucessos um atrás do outro em 1998, 1999. Ótimas bandas, mas quem tem até hoje fãs e novos sucessos?
Não é o mundo que está velho, são as pessoas. Elas se obrigam a assumir ter atitude. Todo mundo quer fingir lutar para algo e realmente nem cuidar da própria vida cuidam. Você com certeza conhece uma pessoa e uma banda que finge ter atitude, ter as idéias mais legais e que vão mudar o mundo.
Passa a época dela, vem outra banda… Diz que vai mudar o mundo, a moda, a mente… Mas o público é o mesmo. É isso que quer se tornar? É isso ser “do momento”?
Quero rir quando eu quero, quero ser sério quando eu quero. Se Blink ainda está aqui, é por mostrar que atitude é ser você mesmo. Isso nunca sai de moda. E ainda é inspirador. Agora volte a ouvir a banda do momento… Daqui a pouco volte a ler essa coluna. A sua banda mudou, mas a veracidade dessa coluna não.

Fernando Belucci tem 27 anos e é jornalista, podcaster do ActionCast e prefere colunas curtas para garantir que ele produza sempre sem parar