Qual será o futuro do blink-182? – Por Jonathan Diener

Autor Por brunobld em 30/01/2015

Jonathan Diener é um dos fundadores do The Swellers, em 2002 ele fundou a banda com seu irmão Nick, e com bastante experiência no ramo de “brigas na banda e separações” (como ele mesmo diz no artigo abaixo) ele publicou um texto na AltPress falando sobre vários fatos dessa discussão em torno de Tom, Mark e Travis e do fim ou continuação do blink-182. Ah, inclusive o The Swellers esteve no Brasil em 2013 abrindo os shows do Story Of The Year e vale a pena clicar aqui e conhecer mais sobre os caras.

Veja o artigo traduzido logo abaixo:

Depois da inesperada saída de Tom DeLonge do blink-182, a reação imediata de todos os fãs foi dominar todos os feeds de suas redes sociais. Fãs enlouquecidos estão de coração partido por sua banda preferida ter finalmente exposto seus problemas ao público, e pessimistas ficam fazendo a mesma piada sem graça sobre não saber que a banda já havia se reunido. Ha. Tendo como base as entrevistas explosivas que Mark e Travis deram à Rolling Stone e Hoppus deu para a Alternative Press, e até mesmo os pronunciamentos de Tom, parecem existir duas versões da história. Apesar do que possa ter causado a separação, vamos seguir em frente com o que já sabemos.

MATT SKIBA

Matt Skiba, vocalista e guitarrista do Alkaline Trio substituirá Tom DeLonge nos compromissos já marcados para o blink-182, como o Musink Festival. Skiba possui um estilo parecido para tocar guitarra, e é claro, também vem de um trio. Ele parece o candidato perfeito para a posição; é um músico consagrado, e pode ser considerado um ícone do punk. Podemos ficar tranquilos, pois ele não imitará o estilo DeLonge de cantar. Ele vai adicionar uma nova perspectiva aos clássicos do Blink (quem sabe haverá uma performance de uma música do Alkaline Trio tocada pelo Blink?) Se a banda decidir por uma turnê, seria como se víssemos duas bandas incríveis juntas. Mesmo que Mark e Travis tenham dito que não há planos para um futuro álbum do blink-182, quem sabe o que o futuro reserva? Eu, pessoalmente, adoraria que Skiba fosse incluso na gravação de um novo álbum como compositor e vocalista. As primeiras músicas do Alkaline eram energéticas e cheias de punk, e sua presença poderia ser uma injeção de adrenalina que traria a banda de volta para suas raízes, e eliminaria um pouco das estranhezas experimentais dos últimos anos.

BUROCRACIA E NEGÓCIOS

A logística legal de toda essa situação é onde as coisas ficam feias. Será que a banda poderá usar legalmente o nome Blink-182 sem o Tom? Como referência, Sublime teve que se tornar Sublime With Rome por motivos legais, quando Rome Ramierez assumiu os vocais da banda; e Kyuss se tornou Kyuss Lives quando Josh Homme não fazia mais parte da mesma. O uso do nome e logotipo originais do Blink-182 são importantes, porque atraem vendas.; se os donos originais não estão associados à eles, tecnicamente alguém está tirando vantagem do poder de atração da banda. Por outro lado, o Paramore seguiu caminhos diferentes dos irmãos Farro e conseguiu manter seu nome, então há alguma chance dos membros remanescentes manterem o nome original, caso consigam algum tipo de acordo. Eu sei que se eu estivesse deixando minha banda, The Swellers, como sou um dos compositores, não gostaria que o nome da banda seguisse em frente sem mim. Obviamente, quando os membros da banda se comunicam por meio de seus empresários, a perspectiva de um acordo pacífico parece difícil. Se houver algum tipo de indenização, cada membro da banda rapidamente enviará seu advogado para a guerra. Devemos deixar claro que, os fãs gostando ou não, uma banda é um negócio. É um empreendimento artístico, claro, mas existe muito em jogo.

Antes dos planos darem errado, um novo contrato foi assinado por Hoppus, Barker e DeLonge; então será que eles podem anular o documento e acabar com a banda, continuar sem DeLonge ou serão forçados a lançar um álbum com ele? O contrato de 60 páginas com a gravadora aparentemente mencionava que o Angels & Airwaves teria de ser colocado de lado por nove meses, e o blink-182 teria de finalizar o novo álbum em seis meses. Claro que a cláusula a respeito do AVA foi revogada, mas de acordo com Tom, a tensão já era grande. O contrato foi assinado, então mais uma vez advogados entram em jogo. Como já estive em diversas gravadoras, estou ciente do dinheiro investido em álbuns e suas divulgações iniciais. No minuto em que o contrato é assinado, a gravadora sabe que tem uma quantia de dinheiro garantida vinda das vendas. Claro que a The Swellers não foi um dos sucessos de vendas, mas até mesmo nós sabíamos da grande responsabilidade que estava em nossas mãos. Blink-182 é uma das maiores bandas do planeta, então esse deve ser um contrato com muitas exigências e cláusulas. A gravadora será tratada como um quarto membro da banda, brigando legalmente por pelo menos por alguma quantia caso o álbum não seja lançado. Em um mundo perfeito, a gravadora entenderia a situação e ajudaria os membros da banda a conseguir uma separação tranquila com alguma negociação. Infelizmente, todo mundo gosta de dinheiro, e ele é colocado a frente de tudo.

FALTA DE COMUNICAÇÃO

A minha banda conheceu o Tom quando estávamos na sede da Macbeth em San Diego. Ele estava trabalhando em novas músicas e nos deixou ouví-las. O que ouvimos foi basicamente material do Angels & Airwaves, mas fomos informados que ele também estava no estúdio para gravar o novo álbum do Blink. Ele foi muito gentil, engraçado e simpático com todos nós, especialmente por não fazer ideia de quem éramos. Isso definitivamente mudou nossa opinião sobre o que estava acontecendo entre os três; antes daquele encontro, nos disseram que cada integrante da banda estavam gravando material há horas de distância um do outro por conta própria. Quando o álbum saiu, tinha muito mais do estilo DeLonge. Ele poderia ser o condutor de tudo, como disse em uma de suas declarações; os outros dois integrantes poderiam ter gravado por muito pouco tempo. Novamente, a situação envolve muito disse-me-disse. Imagino que muitas músicas foram gravadas, e depois algumas simplesmente foram cortadas; por conta disso há muito mais de um vocalista que outro no álbum.

Eu sei como é ter problemas de comunicação e dinheiro entre integrantes da banda. Existem muitos momentos em que a pessoa responsável pelas finanças, divulgação ou pelo agendamento de turnês esquece de mencionar o que está acontecendo ou vai acontecer; não é de propósito ou por maldade, as pessoas simplesmente tem vidas ocupadas. Fiz isso dezenas de vezes com a minha própria banda e nunca foi maliciosamente. Posso imaginar a confusão que seja quando a comunicação acontece por meio de empresários. As coisas podem sair distorcidas e mal interpretadas. No segundo em que um pagamento está envolvido, essa situação se intensifica, as pessoas começam a tirar suas próprias conclusões e a pensar demais, então a coisa pode ficar feia. Não se trata apenas de diversão e palhaçada enquanto você toca sua música com seus amigos quando milhões de dólares estão envolvidos.

O FUTURO

Como alguém que não tem uma opinião formada sobre a banda, posso dizer que estou interessado ao ver o lineup do festival com Skiba. Será muito bom e a moral da banda estará alta como nunca. As circunstâncias certamente aumentarão o vínculo entre Mark e Travis. Conheço algumas bandas que fizeram turnês com o Blink, e como toda banda grande, os integrantes tem seus próprios camarins, viajam com suas famílias e seguem suas vidas adultas separadamente. Eles são melhores amigos? Provavelmente não, mas isso não é uma coisa ruim.

A minha banda esteve em turnê por mais de oito anos e com o passar do tempo deixamos de nos falar entre as viagens. Não por hostilidade, você só deseja sua privacidade. Também passamos por algumas separações, algumas delas feias, mas muitas amizades voltaram a florescer depois que algum tempo passou.

Divulgar o drama da banda publicamente é uma decisão drástica, que sempre deixará um clima ruim. Acho que ninguém queria machucar ninguém, apenas queriam explicar aos fãs porque as coisas estavam demorando tanto para acontecerem, e força-las a finalmente seguirem em frente. Com tanta burocracia em jogo e toda a especulação sobre qual foi a última vez em que Mark e Tom se falaram, fica difícil dizer se um dia haverá uma reunião do blink-182. Mas este é um fã que espera vê-los novamente – juntos – para que o Blink descanse em paz.