Novo álbum do blink-182 deve sair no meio desse ano

Autor Por Danilo Guarniero em 13/01/2014

blink 182 poster kerrang incompleto

Em uma entrevista recente para a revista britânica Kerrang!, o baixista revelou que o próximo álbum do trio será lançado pelo verão americano (que corresponde ao nosso inverno), e também comentou um pouco como pode soar esse novo trabalho. Aqui você confere o scan da página original e, a seguir, a tradução completa da entrevista.

Quem? Os californianos reis do pop punk. E, ocasionalmente, de piadas de pinto.

O quê? Eles estão se preparando para produzir o álbum sucessor do Neighborhoods, de 2011, e tem o pequeno problema de serem atração principal do Reading & Leeds Festival em agosto.

Quando? O trio entra em estúdio este mês. É tempo suficiente para aperfeiçoar o repertório de piadas deles (e de músicas, também) a tempo de um lançamento para este verão americano.

Feliz ano novo, Mark! Então, quais são as boas novas sobre o próximo álbum do blink-182, hein?

Na verdade, eu vou tocar guitarra logo após essa entrevista e tentar conceber algumas ideias. Estamos compondo um novo álbum, que esperamos que seja lançado pelo verão americano. Esse é o plano.

Como o blink-182 compõe esse novo material, já que você mora em Londres e os outros integrantes moram na Califórnia?

Nós vamos nos encontrar com uma grande quantidade de ideias e mostraremos uns aos outros. Daí isso vai virar um novo álbum, esperamos.

Como as suas próprias ideias estão tomando forma?

Bom, é por isso que eu quero tocar guitarra hoje. Eu tenho umas ideias para sugerir, mas eu já quero colocá-las em prática agora antes que nos encontremos em um estúdio e elas tomem uma direção diferente da imaginada.

Como você compõe as músicas?

Eu gosto de sentar com meu violão e ficar brincando. Faço isso por uma ou duas horas e vejo se saiu alguma coisa legal. Começo todas as músicas com uma pequena ideia e depois levo para o Tom e Travis, e eles a incrementam. É sempre um processo gratificante ver a menor ideia crescer e se transformar em uma música que vai estar em um álbum, tocar ao vivo e ter pessoas cantando de volta para você. É um processo sensacional.

Você está empolgado em relação a este momento onde as coisas ainda precisam começar a ser moldadas?

Sim, é o melhor! A preparação para gravar um álbum parece a sensação de entrar em uma loja de arte e tem telas, tintas, pinceis, sprays, e parece como um grande quarto cheio de possibilidades. E é isso que é empolgante.

Você já chegou a imaginar que ainda estaria lançando músicas com o blink-182 em 2014?

Ah, isso é muito maluco. Nós lançamos nosso disco de estreia, o Cheshire Cat, em 1995, e nunca pensávamos muito no futuro. Mas é legal. Quando você está numa banda que já tem 20 anos de estrada e as pessoas ainda aparecem para ver você pela primeira vez na vida, isso é realmente bem legal. Quando você sabe que as pessoas no meio do público estão ouvindo The Rock Show ou Dammit ao vivo pela primeira vez, isso faz as coisas parecerem tão revigoradas quanto quando nós estávamos no palco em 2001.”

Você tem mais planos para o ano?

Não. 2014 será somente sobre o blink-182. Temos o Reading & Leeds e outros projetos menores rolando. O foco é o Blink!

Leia também: Fãs entrevistam Mark Hoppus (entrevista completa traduzida)