Mark Hoppus revela possível produtor do próximo disco do Blink

Autor Por Danilo Guarniero em 19/11/2013

Blink 182 - Lifestyle

O blink-182 finalizou recentemente a comemoração de 10 anos do Self-Titled em grande estilo nesse show, tocando todas as músicas do disco (como já era esperado) e diversas outras surpresas das antigas para os fãs que puderam acompanhar ao vivo.

Agora, com os pés no chão, é hora de dar o próximo passo. É o momento de pensar no futuro da banda e no próximo CD, que está previsto para ser lançado em 2014.

O próprio Mark já revelou há algum tempo que o blink-182 vem planejando os próximos meses do trio. Ele também já disse que estão abertos a voltar para algum grande selo (atualmente, a banda está trabalhando de forma independente) e que vêm buscando por produtores de diversos ramos para deixar o disco o mais diversificado possível. E tudo isso acontecia paralelamente aos shows que fizeram esse ano.

Mas, ao que tudo indica, pelo menos um desses produtores já parece ter sido escolhido.

Recentemente, o Mark foi um dos convidados especiais para apresentar a exibição do FILMAGE, documentário sobre o Descendents/ALL em Londres — documentário cujo próprio Hoppus faz parte (já falamos sobre ele há um tempo, saiba mais aqui).

Na sessão de perguntas e respostas junto aos produtores do filme, Mark Hoppus revelou que eles estão conversando com o Bill Stevenson, baterista do Descendents, para que ele seja o produtor (ou um dos produtores) do próximo trabalho de estúdio do trio.

Além de ser baterista do Descendents, uma das maiores influências do blink-182, Bill Stevenson tem em seu currículo dezenas de discos punk e pop punk produzidos em mais de 20 anos de carreira com Lagwagon, Black Flag, The Casualties, MxPx, The Swellers, Rise Against, NOFX e Hot Water Music, só para citar algumas das bandas com as quais Bill trabalhou.

Isso soa como uma boa notícia para os fãs que gostam do som mais puxado para o “punk” que o blink-182 fez — claro, sem deixar de lado a sonoridade que eles adquiriram com o amadurecimento. Lembrando que o disco de 2003 da banda foi produzido pelo Jerry Finn, que também tinha esse lado mais punk e conseguiu evidenciar bastante esse lado no disco, apesar da mudança de rumo.

O trabalho do produtor é algo muito importante, e parece que é justamente o que faltava para o blink-182 voltar com tudo. O que você acha disso? Espera alguma mudança? Imagina que o novo disco possa ter qual sonoridade? Deixe nos comentários!