LAS VEGAS SUN entrevista Mark Hoppus.

Autor Por Danilo Guarniero em 22/07/2009

O Mark deu uma entrevista para o site Las Vegas Sun. Ele falou sobre a turnê, e que talvez não pretendem mais lançar uma música nova antes dela, entre outras coisas. Leia a tradução da matéria completa:

Se voltar com uma banda é como reviver um relacionamento que não deu certo, o Blink-182 teve “a conversa” fora do estudio deles em LA, e depois de 4 anos de hiato Tom DeLonge, Mark Hoppus e Travis Barker voltaram a sair juntos como amigos novamente. Já estava na hora.

“Eu disse, ‘Eu pessoalmente acho que nós deveríamos voltar e fazer o que fizemos nos últimos 15 anos,” relembrou Hoppus da conversa que conduziu à um anunciamento no Grammy Awards, em fevereiro.

Cinco meses depois, Blink 182 está de volta.

Eles começaram a trabalhar em um novo album e dedicaram 3 meses preparando a turnê de 52 shows que começa amanhã. Por telefone, Mark Hoppus falou sobre re-aprender músicas antigas, sobre o melhor show de luzes do Blink e a diferença entre trabalho e diversão.

Os shows foram esgotados e vocês marcaram duas datas em algumas cidades. Quando vocês decidiram se reunir vocês imaginavam que a demanda seria tão alta?

Nossa, é muito louco. É incrível a resposta que a turnê está tendo agora. Nós não tínhamos idéia. Ter esses shows esgotados tão rapidamente é realmente fenomenal e nós estamos muito felizes por tudo isso.

O acidente do Travis foi parte do motivo de vocês voltarem a se falar e sair juntos?

Eu acho que sim. E acho que antes mesmo do acidente do Travis nós todos estávamos provavelmente em uma posição que nós queríamos deixar o passado pra trás e reconectar a nossa amizade.

Das turnês passadas, há alguma mania ou tradição do Blink-182 que vocês acham que irá voltar?

Eu estou interessado em ver qual tipo de bagunça vai rolar, porque nós estamos na casa dos 30 agora, então você poderia esperar que nós crescemos, mas não é bem assim. Eu tenho 37 anos e ainda dou risada do que eu achava engraçado no colegial.

Há algo que vocês estão nervosos para a turnê?

Obviamente, há muita… não pressão… mas nós realmente queremos fazer os melhores shows que podemos, e ter esses shows tão grandes e esgotados. Eu só quero chegar lá e entrar na rotina de tocar os shows a semana inteira, então parece confortável, ainda mais porque isso não acontece há 5 anos.

Vocês vêm ensaiando por 3 ou 4 meses. Como foi a primeira vez que tocaram as músicas antigas?

Algumas músicas nós passamos como se nunca tivésseos parado de tocá-las antes. Outras nós tivemos que parar e estávamos tipo, “O que nós fazemos nessa parte?” e ouvimos os CDs e vemos como as músicas eram. Mas na maior parte foi muito fácil e natural.

O Blink-182 está gravando um novo álbum agora?

Não. Nós começamos a gravar e planejar o novo album, mas nós estamos no modo turnê agora. Então, nós vamos escrever durante a turnê, mas não estamos mais no processo de gravação. Nós paramos pra nos concentrarmos na turnê.

Você produziu bastante nos últimos anos. Isso mudou o modo que você olha para sua própria banda?

Eu gosto de fazer os dois por diferentes motivos. Eu amo produzir porque eu trato com as idéias diferentes de outras pessoas, como um diretor faz no filme. Você tem várias pessoas talentosas e que têm suas próprias visões e as músicas pra trazer. Você ajuda ele a fazer o que eles querem. É um processo colaborativo que eu tiro muita inspiração. Eu obviamente amo escrever e tocar com minha própria banda, então eu acho que ambos trabalhos se dão bem juntos.

Quanto vocês estavam fazendo o set list da turnê vocês deram prioridade aos maiores hits ou vocês estão mixando algumas coisas novas?

Nós iríamos mixar uma nova música; Não sei se ainda vamos. Eu acho que nós vamos nos concentrar nas músicas que as pessoas conhecem e voltar ao estúdio quando voltarmos pra casa e começarmos a trabalhar em coisas novas denovo. Essa turnê é sobre voltarmos juntos como uma banda mesmo. Então quando estivermos em casa nós damos um passo a frente. Nós não iremos tocar um monte de músicas que as pessoas não conhecem. Eu odeio isso quando eu vou em shows.

Quais são os elementos de produção que vamos ver nessa turnê?

Nós trabalhamos com um designer chamado Martin Phillips que trabalhou com o Daft Punk, Kanye West e Nine Inch Nails, então ele é um designer absurdamente talentoso. Será o maior jogo de luzes que o Blink-182 já teve.

E vocês levarão isso pelo país inteiro…

É incrível o que esses caras terão que fazer. Eles começaram dia 13 de julho aguardando e imaginando como o palco seria construído. Eles tinham o desenho, mas eles tinham que imaginar como as peças ficariam juntas. E eles ainda estão juntando tudo isso uma semana depois (20 de julho). Começando dia 22 de julho eles terão que montar e desmontar o palco todos os dias.

Quando você está no palco, você já se distraiu pelas luzes?

Sim. Eu fico olhando pra todas aquelas luzes brilhando e aquelas imagens passando pelas telas que temos, a fumaça e os diferentes tipos de luzes e de repente eu percebo que eu perdi a ponte e cantei o segundo refrão, ao invés disso

Vocês tem produtos interessantes…

O cara que cuida dos produtos é muito criativo. Nós fizemos um monte de produtos de edição limitada, como camisetas limitadas para cada show. Serão apenas 182 por show com um desenho especial que não será feito nunca mais. Aquele coelho do Blink foi nosso mascote por anos, e anos, e anos… EE pôsteres limitados… Nós queríamos fazer algo especial nessa turnê.

Qual é a dinâmica quando o Blink-182 está junto? É mais trabalho ou diversão?

É diversão, totalmente. Não há trabalho nenhum. Quando eu digo que eu vou trabalhar, eu estou apenas indo me divertir com meus amigos e fazer uma coisa que eu amo. Trabalhar é um termo muito errado no meu mundo.