Produtor sobre novo disco do blink-182: “um dos melhores que já fiz na vida”

Autor Por Danilo Guarniero em 16/03/2016

mark hoppus e john feldmann (produtor do novo disco do blink-182) em entrevista para a revista kerrang

A nova edição da Kerrang! traz uma matéria sobre o novo disco do blink-182.

A revista britânica entrevistou John Feldmann, que é o produtor por traz deste trabalho inédito da banda e ele deu algumas pistas do que os fãs podem esperar pela frente. Confira abaixo o que Feldy (como também é conhecido carinhosamente) tem a dizer sobre trabalhar com Mark, Travis e Matt e a respeito das novas músicas:

Tradução: Marcelo Ferraz

O produtor John Feldmann tem trabalhado duro com os homens do blink, Mark Hoppus (baixo e vocal), Travis Barker (bateria) e a nova adição Matt Skiba (guitarrista e vocalista, também do Alkaline Trio), gravando as músicas que farão parte do sétimo disco de estúdio do trio californiano. O trabalho no disco, que ainda permanece sem título, foi finalizado no último final de semana. A Kerrang! sentou com o produtor para descobrir o que os fãs podem esperar…

“O blink­-182 tem um legado tão forte quanto o de qualquer outra banda que eu já trabalhei junto,” ele diz, “e é um legado legítimo também. É algo que eu respeito muito. Eu conheço esses caras há 20 anos e eu não vou subestimar isso. Nós temos trabalhado 18 horas por dia desde que essa bela oportunidade foi concedida a mim, com a intenção de nos focarmos e registrarmos exatamente o que essa banda representa [em 2016]. Quero dizer, os caras não têm mais 23 anos, você sabe, eles são pais agora, ­então eles não estão escrevendo mais coisas sobre cagar e mijar e esse tipo de coisa. Mas ainda tem que ter um certo senso de humor presente, tem que ser divertido e engraçado, mas também apropriado à idade deles.”

O próximo lançamento do trio, o primeiro desde Neighborhoods (2011), será o primeiro álbum sem as colaborações do membro de longa data, Tom Delonge (guitarra e vocal), que deixou a banda pela segunda vez em 2015. O grupo preencheu o vazio deixado no palco ano passado com Matt Skiba, em uma parceria que deu tão certo que estendeu as responsabilidades do cara do Alkaline Trio para dentro do estúdio também. O trio trabalhou junto no estúdio, ao invés de ficarem em locações separadas enviando arquivos pela internet, como era o caso no passado, e juntos escreveram um pouco mais do que 2 dúzias de músicas, das quais 14 estarão presentes no produto final.

“Pelo fato de a banda agora estar trabalhando com o Matt [Skiba], que é um grande cara, o desafio pra mim foi ‘como faremos um grande disco que não soe como um cover de blink com um novo vocal, e que ao mesmo tempo não soe parecido com Alkaline Trio também?’” ele diz. “E eu acho que nós fizemos isso. Está bom pra caralho, e eu estou muito empolgado para as pessoas ouvirem. Eu diria que é um dos melhores discos que já fiz na vida.”

Produtor sobre novo disco do blink-182: “um dos melhores que já fiz na vida” (clique para postar no Twitter)

“Sobre gravar com o Matt [no blink], eu estava pensando qual seria o paralelo mais próximo que eu poderia traçar em termos musicais, e eu acho que seria como substituir o Paul McCartney ou John Lennon nos Beatles. Tom e Mark eram uma dupla de vocalistas principais. Mas o Mark canta muitas das músicas favoritas das pessoas no blink!” e de acordo com John, não estamos tão distantes do som antigo da banda, graças ao icônico som de bateria de Travis Barker.

“Na história da bateria, não existe ninguém como Travis,” ele explica, “ele traz tantas variantes diferentes, vai de drum ‘n bass para hip­hop para dubstep. Travis toca as suas linhas melhor do que ninguém. Ele é inacreditável, cara.”

“Então, com Travis na bateria e o Mark nos vocais, quando eu escuto os sons novos, eu não sinto uma grande mudança e é por isso que acho que, quando as pessoas ouvirem esse álbum, elas vão amá-lo.”

Siga o Action182 no Twitter para receber em tempo real todas as atualizações sobre o novo disco do blink-182: @action182 :)