Give The Drummer Some: ‘um experimento científico’

Autor Por rutinha em 29/03/2011

Confira abaixo uma entrevista do Travis à MTV, onde ele fala um pouco sobre o seu primeiro álbum solo, Give The Drummer Some, e em seguida assista ao vídeo:

Depois de mais de dois anos de atrasos e contratempos, na Terça (15 de Março), Travis Barker finalmente lançou seu demorado solo de estreia, Give The Drummer Some, uma coleção de colaborações de alta energia com todos de Lil Wayne a Corey Taylor (Slipknot).

E enquanto você poderia pensar que depois de quase 20 anos nos negócios Barker ainda não ficaria impressionado, bem, você estaria errado. E Drummer é uma prova disso. Parece que ele queria dar um tratamento real a seus artistas favoritos.

 

“Foi como um experimento científico, essa coisa toda, e quando eu estou aqui, eu não tenho que ficar nervoso porque é o Slash, ou Tom Morello, ou Wayne — apenas tentar criar algo e oferecer algo que não foi mostrado para ninguém antes,” Barker falou à MTV News. “Com esses caras por trás dos instrumentos reais e bateria acústica… eles são apenas apresentados um pouco diferentes, sabe?”

E nesse ponto, enquanto há várias razões por trás da gestação lenta do Drummer, uma das mais importantes foi a determinação eterna de Barker para mostrar todas as vozes – uma tarefa que provou ser um desafio, mesmo para um metrônomo humano como ele.

Você sabe o que foi legal? Não fui eu, e eu não sou como um artista da costa oeste, por isso nem tudo tem que soar como a costa oeste … Eu tive muita sorte de ter a liberdade de trabalhar com tantas pessoas diferentes, eu poderia coordenar as faixas com eles,” ele disse. “Tipo, ‘OK, eu posso escrever uma batida do sul para esta pessoa,’ e ‘[Steve] Aoki e eu podemos nos empolgar com alguns materiais de hardcore eletro punk-rock,”E eu posso fazer isto com Beanie [Sigel]’… Eu tenho total liberdade, sabe? Então isso é muito legal.”

Claro, havia algumas faixas que apenas vieram naturalmente. O atual single “Saturday Night”, que reuniu Barker com seus companheiros do Transplants Tim Armstrong e “Skinhead” Rob Aston — e, claro, Slash, que empresta um solo para a música – foi tão fácil criá-lo que inspirou o baterista do Blink-182 a levá-lo para casa.

“Na realidade, começou em um barco a caminho de casa [da turnê Europeia],” Barker explicou. Eu tinha passado 12 dias em um barco e, em seguida, muito mais dias em um ônibus. E eu me sentei lá no MPC [Centro de Produção de Música], criei batida após batida, e nós apenas jogamos elas no Pro Tools e as salvamos..

E então eu cheguei em casa e embaralhei com algumas coisas, eu toquei isto para o Tim e Rob e o Transplants, e todo o mundo estava tipo,’po, isso é louco.’ E depois Tim está aqui tocando a guitarra acústica, cantando o refrão — a primeira coisa que saiu de sua boca. E nós gravamos, e aquela música veio quase muito fácil. E então, quando Slash entrou, foi uma questão de encontrar algo em que ele estivesse realmente animado em fazer, e ele escolheu aquilo.”

 

 

MTV Shows

_________________________________________________________________________________