Vamos relembrar: Entrevista com Rick DeVoe!

Autor Por brunobld em 30/03/2009

O Action182 fez uma entrevista exclusiva ano passado com Rick DeVoe, empresário do blink-182, a entrevista foi feita dia 24 de junho de 2008, na época o blink-182 não tinha idéia de voltar e os fãs ainda não sonhavam com essa realidade tão perto e que hoje é completamente real.

Pelo motivo de muitas pessoas não saberem quem é Rick DeVoe e outras estarem comentando várias coisas no site depois do nosso último contato com o Rick Devoe e Mark Hoppus cujo o próprio Mark falou pelo Twitter que pode vir ao Brasil, iremos recolocar essa entrevista no topo para você matar a curiosidade e ver o que tava rolando na época e o que DeVoe falou ao Action182. Aproveite!

———————————————-

Post oficial de 01/07/2008

Como prometi a tão esperada entrevista com Rick DeVoe, atual empresário do AVA e ex-empresário do Blink 182.

É uma honra para o Action182.com e para eu especialmente ter feito a entrevista e ser tão bem tratado pelo super atencioso Rick DeVoe.

Acredite Rick, todos nós também estamos com os dedos cruzados para a volta do Blink!

Boa leitura a todos e comentem!

Olá Rick, muito obrigado por esta chance de entrevista-lo.

De nada!

Rick, como foi a sua entrada no mundo da música, e claro, como começou com o Blink-182? Nos conte um pouco sobre você.

Eu entrei na música através de eventos relacionados com surfe, como premiações de filmes, torneios de terapia eletro convulsiva, e os combinei com música. Nós tínhamos bandas tocando nos eventos. Era muito divertido!

Além de ser manager do Angels And Airwaves, de quais outras bandas você participa? Como é sua relação com elas?

No momento, apenas administro o Angels and Airwaves, Timmy Curran, e uma marca chamada W.R.O.N.G., que possui de roupas de skate-surf para jovens.

Quais foram os cinco melhores shows em quais você já foi, e quais as cinco melhores banda que conhece?

Bem, Blink-182 no Hollywood Palladeum, quando eles abriram para o NOFX no ano de 1995 ou 1996. Pennywise em Melbourne, Austrália, dezembro de 1995. Blink-182 no MTV Awards em NYC em 1999. Timmy Curran no teatro Arlington em 2006. Madness no Santa Barbara Bowl em 1997. Angels and Airwaves em Orlando, Flórida, fevereiro de 2008. Desculpe, falei 6.

Recentemente, estamos assistindo ao início de uma nova modinha: odeie os garotos “emo”. Bandas como Fall Out Boy, Panic! At The Disco, My ChemicalRomance, etc; estão se tornando cada vez mais odiadas somente por causa de uma “classificação” que receberam Deus sabe de quem. Como você se sente sobre issoe o que você diria aos garotos que não tem personalidade e se juntam à essa modinha mesmo antes de ouvir as músicas das bandas?

Eu acho uma droga. Há ótimas bandas EMO e eu acho que as pessoas deviam parar de se preocupar com isso. Elas deviam focar suas energias em ajudar a comunidade, ou fazerem de si pessoas melhores. Odiar pessoas por causa do seu jeito de vestir ou por causa das músicas que escutam é muito ridículo. As pessoas estão de saco cheio.

Além da diferença de estilo musical, quais são as maiores diferenças entre Blink 182 e AVA?

O Blink costumava ser mais divertido, e o Angels é mais sobre fazer de você uma pessoa melhor com hinos espirituais.

Desde que o Blink se tornou grande que viamos câmeras filmando todos os shows da banda. Os fãs por aí continuam perguntando onde está todo esse material.Não houve nem mesmo um DVD de um grande show ao vivo que vocês fizeram (e eles não foram poucos). Você acha que é possível que cheguemos a ver algo dessematerial mesmo se o Blink não se juntar denovo?

Sempre existiram câmeras rolando pelos shows do Blink. Eu sei que existem algumas partes disso por aí, em algum lugar. E é sempre divertido rever coisas como essas, que te levam novamente para aqueles ótimos momentos.

Você ainda tem contato com Mark e Travis?

Somente com Mark.

Olhando para trás e situando-se na época que você começou a trabalhar com o Blink-182, como você analisa o desenvolvimento, principalmente do Tom e do Mark, em termos musicais, comparando com os projetos que os dois hoje em dia estão a frente, o Tom no AvA e Modlife.com e o Mark no +44 e produzindo tantas bandas?

Bom, os dois cresceram muito musicalmente falando. Os dois projetos permitiram os dois a entrarem em muitos cenários musicais que eles não conheciam enquanto estavam no Blink 182. Mark sempre teve um lado produtor, e acho que ele faz um ótimo trabalho com as bandas que produz. Modlife.com é o bebê do Tom, e ele é muito empolgado com tecnologia e o que isso pode trazer de bom para a indústria da música.

No final do Blink-182, pelo que ficamos sabendo, Mark e Travis foram chamados em um lugar para conversar, enquanto Tom não falou nada, e mandou seu empresário avisar sobre o fim da banda. Era você? Ou isso não aconteceu realmente?

Infelizmente, era eu. Tom me fez ligar para eles, e foi um momento triste para todos nós. Às vezes, as pessoas crescem e acontecem coisas como essas. Eu mantenho meus dedos cruzados para que um dia eles estejam em um mesmo palco novamente. Blink 182 é demais!

Muito obrigado por responder as perguntas, deixe uma mensagem para os fãs do site e todos fãs de seu trabalho com as bandas.

Para todos os fãs de Blink 182, Angels and Airwaves e Plus 44, obrigado por ficarem com esse caras. Eles são ótimos músicos, e ótimas pessoas. Obrigado por todo o apoio e devoção ao legado Blink 182.

Rick DeVoe.

Entrevista por Bruno Clozel (bld).

Traduções por Mona Carvalho e Nathália Behne.

Sugestões de perguntas por Mona, Kevin182, Colombia182 e Marcelo.