Entrevista com Tom DeLonge!

Autor Por Márcio Medeiros em 10/10/2008

Isso mesmo, o frontman do Angels & Airwaves deu mais uma entrevista. Desta vez foi para o site Straight.com.

Confiram no Leia Mais! E a entrevista em inglês pode ser conferida aqui.

Tradução: Kevin.


Tom DeLonge gosta de pensar grande. Definindo-se para entregar uma mensagem tanto de esperança quanto de paz, ou transformando a indústria musical e da internet com uma brilhante idéia, DeLonge nunca é tímido ao usar aqueles adjetivos gigantes para descrever o legado de sua visão.

O pirralho de skate tatuado suburbano de San Diego certamente se manteve ocupado desde o fim do trio californiano Blink-182 no início de 2005, após 13 anos e milhões de álbuns vendidos no mundo todo. Ele lançou sua mais recente banda, Angels & Airwaves, antes mesmo do cadáver do Blink esfriar, e juntamente com seu colega ex-Boxcar Racer, o guitarrista David Kennedy, o baterista Atom Willard ex-The Offspring, e, mais recentemente, o baixista Matt Wachter do 30 Seconds To Mars, DeLonge passou os últimos três anos a bordo de sua banda tratando de assuntos como amor e vida cotidiana.

“Nós todos éramos tanto em um ponto na nossa carreira que se não fossemos ser ambiciosos, então não estávamos vivendo o ápice de nossa experiência”, explica DeLonge pelo telefone de Toronto. “Então agora, com todas as peças no lugar, nós podemos criar uma banda que realmente acredita na consciência espiritual do ser humano e sua conexão. Ela se tornou uma espécie de estudo de caso muito legal para começar com uma idéia e então dar vida a si mesma.”

Com dois álbuns, We Don’t Need To Whisper (2006) e I-Empire (2007), foi lançado recentemente um DVD documentário com nome Start The Machine, e um próximo filme sendo produzido, também chamado I-Empire, todos sob o banner da banda Anjos & Airwaves, o foco de DeLonge agora está na internet. Seu mais recente projeto, Modlife, é um site que conecta os garotos com os seus ídolos musicais utilizando ferramentas como e-mail, mensagens instantâneas, salas de chat, e videoconferência. Bandas que utilizam o site podem vender música e fazer eventos “pay-per-view”. Algo como MySpace e Facebook por uma taxa financeira.

“A indústria fonográfica está tendo um momento difícil porque neste momento, tudo está em uma área de evolução em que os garotos estão acostumados a ter Internet, a TV, e o rádio ligados ao mesmo tempo”, diz DeLonge sobre a fato de se ter um site pago para se acessar. “Eles gostam das coisas multidimensional, das coisas múltiplas, sabe? Então o que estamos tentando fazer é oferecer toda uma forma diferente de uma idéia interagir com o artístico. Quando você lhes dá toda a forma da idéia, parece mesmo ter um efeito muito maior.”

Cumprindo a missão da DeLonge sobre não ser só sobre música mais, o espaço do Angels & Airwaves no Modlife é um grande amontoado de multimídias inspirado pelo I-Empire. Concebido como um álbum irmão de We Don’t Need To Whisper, a música propriamente dita é carregada com rajadas de piano, grade partes orquestradas, as letras românticas de DeLonge, e riffes pop de guitarra. Inúmeras camadas de efeitos digitais dão ao álbum uma textura new-wave que acaba poupando-o do som genérico do pop-rock enquanto o aproximam da entrega da mensagem sobre o conceito da conexão humana.

“Nós começamos este álbum com as mesmas idéias e com todos os membros da banda tendo os mesmos objetivos e a mesma lógica”, explica DeLonge. “Criamos paisagens com base em um tema com o qual queríamos nos desafiar”.