Entrevista com Haven Lamoureux, diretor do ‘The Blinkumentary’

Autor Por daniimarconato em 01/05/2011

Quando o Blink-182 anunciou a sua volta no Grammy de 2009, Haven Lamourex e sua produtora Handsome Randsome (HND$M*RND$M), depois de anos trabalhando ao lado do Travis, aproximou-se da banda para gravar um documentário e captar a sua ressurreição, assim nasceu o “The Blinkumentary”.

Yidio.com: A banda voltou depois de ficarem separados por anos. Por que você e sua empresa de produção achou que valeu a pena fazer um documentário sobre a nova turnê?

HL: Quando eu descobri que a banda tinha voltado eu já estava trabalhando com o Travis e tinha chegado a conhecer o Mark muito bem. Então eu cheguei a conhecer o Tom. Eu vi que a banda realmente fez falta para seus fãs, e também vi onde eles estavam em suas carreiras. Então eu dei a idéia de contar a história sobre eles serem uma banda de novo após a sua ruptura e após alguns incidentes muito graves que os trouxe de volta. Eles estavam todos receptivos à sua maneira e eu comecei a sair em turnê, ensaios e só começou a rolar as gravações.

Yidio.com: A banda entrou na idéia imediatamente?

HL: Foi preciso um pouco de convencimento, mas eles foram. Eu só lhes mostrei o caminho que queríamos contar a história através de algumas edições. O meu parceiro de produção, Matt Edwards, e eu cortamos juntos diferentes visões sobre o que nós queríamos mostrar- basicamente o estilo. Eu o trouxe em um dia de ensaio e eu disse: “Esta é a minha direção e isso, estilisticamente, é a forma como nós estamos pensando sobre isso.” Depois que eu acho que eles estavam totalmente a bordo. Foi quando comecei a correr com eles e estar em ensaios todos os dias e me preparando para sair em turnê com eles.

Yidio.com: Você pode nos dar uma visão geral do filme?

HL: Ele toca em muitos aspectos diferentes do que a banda é atualmente. É uma história que conta a volta o que os levou ao local onde estão; um pouco sobre o desmembramento e o acidente do Travis. É sobre eles voltando a se reunir e, além disso sobre eles se tornarem amigos de novo. Assim, mostra a reforma do Blink-182, mas também tornando-se colegas e amigos durante todo o curso deles se preparando para esta turnê nacional e, eventualmente, a turnê européia.

Yidio.com: O filme tem anos de elaboração. Como é que a visão mudou no decorrer do tempo, em tudo?

HL: Eu acho que em qualquer documentário você tem uma idéia e partiu para a captura, você tem o seu caminho que você quer mas, você nunca pode realmente planejar um documentário. Da minha experiência o documentário assume uma vida própia. Depois de plantar as sementes você não está realmente certo de como os membros vão crescer. Eles poderiam ir diretamente para cima ou podem dobrar para a direita ou para a esquerda, você simplesmente acompanha o seu crescimento, é uma experiência orgânica. Então sim, que tenham aderido à idéia central, que é contar a história da volta da banda, mas depois meio que ganhou vida própia e é só ir acompanhando.

Yidio.com: Como foi viajar com o Blink, de estar por trás dos bastidores?

HL: Foi como nada que eu tenha experimentado antes. Na verdade, eu me arrepio em pensar nisso.

Yidio.com:Você realmente tem arrepios!

HL: Sim, eu tenho. Foi uma coisa muito enriquecedora na minha vida e foi muito impactante para mim e para minha carreira. Foi maravilhoso poder ter o acesso e a capacidade de ir lá e instalar quatro câmeras por noite para cada show e filmar cada show e, então, nos bastidores pegar todos esses momentos, todas essas pequenas particularidades que eles me concederam o acesso. Eu acho que muito disso tem a ver com meu relacionamento com eles, que foram amigos com eles durante anos antes que eu comecei isto. Eu não vim apenas como alguém com uma idéia, não sabendo eles, e eu acho que é a favor do filme. Eu acho que eles me permitiram ir para dentro das situações íntimas por causa da nossa relação e que é apenas excitante para mim, porque deixe-me contar uma história mais honesta e eles podem confiar em mim e eu posso confiar neles. Não há nada como o ajustar suas câmeras e você poder olhar e ver 20.000 – 100.000 fãs à espera para ver esses três caras. Não há nada como ver isso, a menos do que ser eu o cara tocando no palco. Isso é diferente. Nada o que eu experimentei se compara a isso e acontecia todas as noites.

Yidio.com: Eu notei em outros vídeos do HND$M*RND$M alguns caras do Blink. Vão continuar a trabalhar juntos?

HL: Sim, nossa relação é muito forte. Fomos contactados para fazer um comercial com o Travis. A marca contratou a empresa de produção para cobri-lo e foi uma experiência muito divertida. Fizemos uma boa campanha para acrescentar em nossas carreiras, e isso foi ótimo. Assim, no futuro, eu continuo a querer trabalhar com a banda, porque eu realmente gosto desses caras.

Yidio.com: O “The Blinkumentary” foi em pós produção durante algum tempo. Você pode apontar alguns desafios que têm impedido de sair mais cedo?

HL: Eu quero que ambos continuem a trabalhar em empregos estáveis, no lado de nós começam a fazer a nossa empresa de produção tão forte que nós queremos que seja assim por algum tempo. Este é um projeto de paixão para nós, sair com os fãs e inclui-los levando o tempo que podemos, trabalhando noites, até as quatro horas da madrugada, as edições tornando-se delirante porque estamos madrugando para acabar isso, Agora está nas mãos da banda. Nós apenas temos algumas coisas técnicas para terminar, como a mixagem do som e da cor e do domínio do projeto

Yidio.com: Para todos os fãs lá fora, esperando ansiosamente o lançamento do filme, o que eles podem esperar?

HL: Uma coisa para os fãs é que você vai realmente começar a ver um show do Blink-182 como se estivesse lá. Você começa a vê-los tocar seus maiores sucessos. Nós realmente mostramos, em todas as nossas edições e em como nós filmamos. Nós quisemos  fazê-lo tão real como no show. Assim, para os fãs que estão na América do Sul e na Indonésia, ou os que não foram capazes de assistir ao show, possam ser capazes de se sentir lá. Assim com as quedas Kabuki (técnica em que um pano cai rapidamente do teto para revelar o palco) e “Dumpweed” provavelmente venham a fazer moshing (dança em que os participantes empurram os outros) em casa, eu espero.

Foto das gravações do documentário (clique na imagem para aumentar)

 

Yidio.com: Existe alguma coisa que você quer compartilhar sobre o “The Blinkumentary”?

HL: No que diz respeito sobre o filme, a minha esperança é que ele estará pronto para um lançamento no verão. Também quero salientar que no filme há um monte de histórias. Não é apenas um documentário de desempenho. Tem um monte de histórias e muito coração e os caras realmente se abriram e compartilharam suas experiências. Há uma grande quantidade de momentos engraçados do Blink-182. Eu não quero que as pessoas pensem que este é um filme sério. O Blink cresceu, mas ainda tem o Blink de “Enema of the State.” Eu acho que é uma grande representação da banda, de onde vieram e, finalmente, onde eles estão indo.

 

Assista ao trailer do “The Blinkumentary”: