Coluna: Estou triste pelo blink-182, e por todos nós

Autor Por brunobld em 31/01/2015

Nada como esta oportunidade para voltar com as colunas, com os debates, com diferentes opiniões e com as interações de todos os fãs. Afinal, quem está certo? Quem está errado? Qual será o futuro do blink-182?

Posso confessar que estava ficando chato ouvir “vamos gravar o novo álbum” pelos últimos 2 anos e nunca ver nada novo, e uma notícia como essa do novo “hiatus” da banda e com tudo indefinido talvez me cause mais esperança do que se não estivesse acontecendo nada.

Mais esperança pelo simples fato que Mark e Travis já declararam que estão afim sim de continuar com o blink-182, mesmo sem Tom DeLonge. Mas dizer que estou com mais esperança, não quer dizer que estou feliz com tais acontecimentos. E diga-se de passagem, que acontecimentos estranhos.

Não acho que Mark e Travis, que estão de um lado da história, são vítimas e nem que Tom DeLonge está correto. Se fosse para escolher um lado, com certeza iria para o lado do Mark e Travis, não porque o Travis é gangster e conhece todos os “manos” do planeta terra, e sim pois como Mark mesmo disse em sua recente entrevista: “Veja as redes sociais do cara e veja se ele liga mesmo para o blink-182.”.

Honestamente eu não ligo se o Tom “não está mais nem ai” para o blink-182. Acredito muito que as pessoas crescem, formam famílias, tem outras referências, outras influências e obviamente mudam de opinião, que não é nenhum crime também. Acaba fazendo parte da vida, mesmo tendo visto sempre muitos fãs discutindo com “paus e pedras” pela internet que eles “amam o antigo Tom” ou que o “novo Tom é muito mais legal”. Pessoal, o Tom é só um só. É só Tom DeLonge e sempre será. Ele apenas evoluiu, como todo ser humano em tese deveria evoluir.

Eu ligo para o fato de isto acontecer novamente 10 anos depois, da MESMA FORMA que aconteceu em 2005. Tudo por meio de empresários, sem ninguém falando direito com ninguém, e ficando sem se falar por meses. Como o próprio Travis disse em sua entrevista a KROQ, se algo precisa ser dito, precisa ser dito entre eles, cara-a-cara, pois é uma banda de apenas 3 membros.

E uma banda onde não há mais conversas com um dos membros dela, onde o mesmo não tem mais intenções de manter uma relação saudável mesmo que fosse pra falar “olha gente, estou caindo fora pois estou com outros projetos” olhando nos olhos dos outros dois e sendo sincero com ele mesmo, fica bastante complicado.

Estou triste pelo blink-182, e por todos nós pela forma como isto aconteceu, e pela segunda vez, mas estou esperançoso pelo fato que dessa vez a banda pode decidir continuar tocando.

BRUNO CLOZEL (BLD) diretor e fundador do Action182, mesmo já tendo visto uma porção de shows do blink-182 por todo os Estados Unidos daria tudo para estar num show do blink-182 agora e em 12 anos de Action182 nunca perdeu o tesão pela banda, independente do que aconteça.

Twitter: @brunobld | Instagram: @brunobld


Abaixo um vídeo do último show do blink-182 que vi, tocando Not Now na passagem de som da banda que tive o privilégio de assistir, e provavelmente o último show da banda que vi com Tom DeLonge. :(