Blink-182 na nova edição da Rolling Stone.

Autor Por Danilo Guarniero em 06/08/2009

O Blink estará na próxima edição da Rolling Stone. Foi publicada no site da revista uma breve amostra do conteúdo, onde o Travis abriu o jogo sobre seu acidente, e falaram sobre o uso excessivo de medicamentos, entre outras coisas. Confira:

blink182

O fato de que o Blink-182 está esgotando seus ingressos nessa turnê que é uma das mais quentes desse verão é impressionante, considerando a separação do trio 4 anos atrás. Tom DeLonge saiu do grupo e mudou seu telefone para que seus companheiros de banda Mark Hoppus e Travis Barker não pudessem falar com ele. É ainda mais extraordinário considerando que Barker quase morreu em um acidente de avião que matou dois dos seus melhores amigos, e DeLonge mergulhou em um vício em analgésicos que ele só pode descrever como “insano”.

Na nova edição da Rolling Stone, Barker revela detalhes sobre o seu acidente com o Learjet em setembro de 2008 que resultou em 16 cirurgias, 48 horas de transfusões de sangue e um stress pós-traumático. “Eu abri uma porta, e minhas mãos pegaram fogo. Eu estava ensopado com o combustível do avião e peguei fogo imediatamente. E aí eu estava pegando fogo e correndo muito,” ele disse para Gavin Edwards, da Rolling Stone. “Eu estava correndo pela minha família.”

Hoppus contou à Rolling Stone que ele foi alertado do acidente de Barker através de uma ligação no meio da noite e embarcou no próximo vôo até o hospital. “Você se sente desamparado pra fazer outra coisa que não seja ficar lá pelo seu amigo,” ele disse. DeLonge descobriu através das notícias na TV em um aeroporto, enquanto esperava seu vôo. Ele enviou uma carta e duas fotografias pro Travis: uma foto do trio em um submarino e outra dele com seus dois filhos. “Uma delas estava escrito: ‘Você se lembra quem nós fomos?’ e a outra: ‘Este é quem eu sou agora,’” DeLonge disse. “Ninguém sabia se o Travis iria sobreviver ou se ele poderia tocar bateria novamente. Foi um ótimo momento pra colocar toda merda de lado.”

Depois que Barker saiu do hospital, Hoppus disse que o trio “tinha esclarecido tudo e tinhamos dito um monte de coisas. E não falamos mais nisso. Somos garotos.” Mas as lições dos últimos 4 anos foram claras: “Quando a vida humana entra em equilíbrio, tudo triunfa,” DeLonge acrescenta.

A banda passou dois meses em estúdio trabalhando em novos e velhos materiais e eles completaram uma demo para “Up All Night”. Quando eles iniciaram a turnê de reunião, eles começaram a vender 28 mil ingressos e descobriram que eles têm um novo cargo na cena, como os anciões estadistas do pop-punk.

Mas envelhecer e enfrentar a morte não eliminou o humor excêntrico da banda. DeLonge disse: “Quando o Blink toca, não há diferença entre o show e todos batendo uma maravilhosa e lenta punheta.”